Day 0 – Tchin quê? |Barcelona, Spain|

Day 0 – Tchin quê?

Epá… Opá… Co’a breca… Olha agora hein?

Eu a fazer outro blog e coiso e tal, de viagens e cenas.
“Vais-te embora para onde?”, “Porquê?”, “Fazer o quê?”, “E voltas quando?”, “Mas vais prá onde…?”…

E esta última só me lembra o vídeoclip do Anselmo Ralph (“…mas vais prá-ondi?”).

Pronto. Vou. Aliás, já fui. Já vim. Na verdade, até muito cobardolas, comecei por Barcelona, a ver se me habituava ao espanhol e coiso e tal e a ver como andan aqui ox calatãnx. Não, o voo só era mais barato de cá, e resolvi ficar uns dias, para matar saudades de onde já fui tão adolescente feliz, e actriz miserável sem ego, num curso de Meisner (que me serviu de muito!), tanto que sempre tive muitos convites de companhias de teatro e coisos, mas decidi que não.

Meh… Cá estou. Assim num resumo muito rápido, mudei de vida, vendi algumas coisas (há uns dias na Feira da Ladra), e comprei um bilhete de ida. Sem volta. Mas eu volto. Quando o dinheiro acabar. Ou quando me fartar. Ou quando alguém me roubar. (Se bem que em África nenhum roubo me impediu de continuar viagem!).
Escolhi a América. Do sul. Claro. Porque a do norte não me seduz tanto. E vim.

Tenho muito poucas (ou nenhumas) intenções de fazer disto um blog rentável, nem de lifestyle a promover produtos de cabelo para a humidade no Machu Pichu, nem tornar-me agente de viagens, nem sequer de publicar um livro. É, na verdade, uma coisa bastante egoísta, como uma terapia de purga, e para deixar os meus queridos pais descansados e saberem onde ando e como estou. Além da minha família, todos os outros são bem-vindos.
Ah e também são sempre bem-vindos de se juntarem a mim onde quer que esteja. O spray Brilliant Hair da L’oreal que protege as pontas e enseba as raízes, que eu trouxe, dá para todos.

…era brincar.

Daqui a 2 dias atravesso o continente, e há coincidências do catano.
A minha amiga Francisca (mas posso-lhe chamar Andreia para não parecer que de repente sou uma blogger queque) ensinou-me entre várias coisas, uma muito preciosa (e reparem como já estou a pensar em espanhol |”preciôsa”|). Em qualquer cidade que visites, a primeira coisa a fazer SEMPRE é juntares-te a uma Free Walking Tour. Para quem não sabe, são tours à pata com um guia local, gratuitas, mas que afinal de contas no final da mesma, há que dar uma gorjetazita (o tuga dá os trocos do parquímetro, o turista normal dá 10€). Os guias costumam ser jovens (e reparem como pareci tão pouco jovem ao usar a palavra “jovem”), que vivem na cidade, e durante 2h/2:30h te mostram os highlights da cidade e vão contando histórias e lendas e coisas que normalmente não vêm nos guias. Pronto, posto isto, é sempre uma boa experiência. Recomendo. E hoje fiz a dita cá em Barcelona. E já dizia a querida Margarida Rebelo Pinto, que não há coincidências (ao nível do statement da Lili sobre estar vivo e estar morto) – quem não apanhou, apanhasse –  e …

1º: no grupo conheço uma família de Buenos Aires que me convida para passar o Natal com eles (porque ela é piquenina e tá sozinha coitadinha);

2º: no Hostel chego e vejo logo de caras quando entro, um quadro com “lalala from argentina” escrito,

3º: entro num sítio sem querer chamado “San Telmo”, o bairro onde marquei as primeiras 5 noites num hostel em Buenos Aires.

Pronto, não quer dizer nada, mas se calhar, é mesmo lá que devo assentar arraiais para começar.

A má notícia no meio de tanta coisa gira, é que os únicos sapatos que trouxe para serem os meus companheiros de meses de aventuras, fazem-me doer os pés ao fim de 5 minutos. Conclusão: vou voltar para Lisboa, porque não há nada pior que uma moínha no pé.

Tá giro. Era a brincar. Vou nada.

Vou é para a cama. Mas deixo os sapatos em Barcelona. E amanhã vou à Decathlon ver se encontro melhor. Ou em catalão, à Decatalónx.

Tchin tchin, olé.

Diana

Share and Enjoy !

0Shares
0 0 0

2 thoughts on “Day 0 – Tchin quê? |Barcelona, Spain|

  1. Que bom começar o dia com esta leitura – que me é tão acessível lol. Já me fizeste dar umas quantas gargalhadas ; ) vais adorar os latino-americanos, é impossível não ficar rendido à forma ternurenta como falam. E não é só! Parece que estão sempre alegres : ) têm uma energia diferente, “muy lindaaa”. Vai contanto mais coisas, vou esperar impacientemente pelo relato da “fritura”. Te quiero mi niña preciosa ; )

  2. O teu ‘blog’ já está no ‘home screen’ do meu telemóvel para o podrr ler todos os dias!
    Love you, sweetie!!!
    Et bon voyage!!!
    Cris

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *